Mobilização pela criação do Mecanismo Estadual De Prevenção e Combate à Tortura em São Paulo

A ASBRAD, juntamente com a Pastoral Carcerária, Conselho Regional de Psicologia (SP) e outras nove associações, além do Ministério Público do Estado de São Paulo, faz um apelo pela urgente instalação de um comitê e mecanismos de prevenção e combate a tortura no Estado de São Paulo.

O manifesto pode ser lido integralmente aqui.

Movimento #FaleComElas

O mês de março é marcado por diversas ações de mobilização e empoderamento devido ao Dia Internacional da Mulher. Graças ao esforço dos coletivos, ONGs e instituições que acreditam na luta pelos direitos da mulher, alcançamos avanços cada vez mais importantes, mas é preciso fazer mais.

Ainda assim, a realidade ainda é preocupante. A cada sete minutos uma mulher ainda é vitima de violência no Brasil. Muitas vezes essa violência acontece dentro de casa e é cometida por alguém próximo e apenas 70% delas não denunciadas. Nós, da ASBRAD, queremos ajudar a mudar essas estatísticas.

#FaleComElas

Sabemos que o diálogo é uma ferramenta poderosa no combate à violência mas ele só é efetivo se estivermos dispostos a ouvir e fazer com que as mulheres sejam ouvidas. Por isso criamos o movimento #FaleComElas, com o objetivo de dar voz às mulheres, ouvir suas histórias e, com a colaboração de todos, oferecer apoio e ajudá-las a encontrar força e confiança para enfrentar essa situação.

Para entender melhor e saber como ajudar, visite o site do movimento e faça com que essa mensagem alcance cada vez mais pessoas: www.movimentofalecomelas.com.br

#FaleComElas

Dra. Dalila participa de palestra em prol ao mês da mulher.

No dia 09/03/2017 a presidente da ASBRAD, Dra. Dalila Figueiredo, participou do encontro realizado pela FIG-UNIMESP, em Guarulhos.

O encontro tinha como objetivo discutir a violência contra a mulher e também os avanços que instituições presentes na cidade tem tido através de suas diversas ações. Também estava presente a palestrante Rosemary Corrêa, presidente do Conselho Estadual da Condição Feminina no Estado de São Paulo e prefeita regional de Santana/Tucuruvi, que falou sobre feminicídio.

Mulheres de Responsa

Quando falamos sobre medidas socioeducativas, falamos de um público majoritariamente masculino. Em Guarulhos, 93% dos adolescentes atendidos pelo Projeto GAIA é do gênero masculino*. Tal fato não exclui a importância de dialogar sobre (e com) esses outros 7%.

As especificidades dos atendidos sempre estiveram em foco em todas as atividades do Projeto GAIA. Para os meninos que enfrentam a difícil missão de ser pai durante a adolescência, criamos um grupo para falar sobre paternidade. Para aqueles apaixonados pela música, criamos o grupo para falar sobre essa expressão cultural. Esses e outros exemplos sempre fizeram parte do nosso dia a dia. E então enxergamos nas meninas do Projeto GAIA  um universo inteiro de complexidades que precisava urgentemente ser colocado em pauta. E dessas complexidades surgiu a necessidade de realizar um grupo para discutir com elas assuntos como a valorização da mulher, papéis da mulher na sociedade, histórias de luta por direitos, autoestima e valorização, os tipos de violência contra mulher e como combatê-los, entre tantos outros. Em resumo, o foco do grupo foi o empoderamento feminino e toda a gama de possibilidades e nuances que o mesmo carrega.

Tratar de tais temas com adolescentes, meninas, mulheres em sua maioria negras, pobres e advindas da periferia nos remeteu a um desafio ainda maior. Desconstruir conceitos tão arraigados, quebrar paradigmas, propor reflexão acerca de uma cultura machista tão forte e predominante em nossos espaços de convivência requer pedidos de ajuda.

E assim tivemos conosco mulheres importantes, mulheres de responsa! Mel Duarte com sua poesia de luta e confronto, Karine Caetano trazendo toda sua beleza peculiar nos olhos e nas palavras, Thais Nunes com a vivência e experiência de histórias reais vividas e noticiadas, Mabel Assis com sua força e história ímpares. Grace Albuquerque encerrou o grupo com música para ouvidos e para a alma e nossa querida Suellen Nóbrega registrou todos os encontros, guardando pra todo o sempre cada momento único vivido aqui.

Time de peso. Mulheres de Responsa. As quais devemos toda nossa gratidão e respeito.

Assim construiu-se um grupo, um caminho, uma história. Relações construídas, histórias contadas e emoções compartilhadas. Momentos que texto nenhum traduziria. Mas que estarão pra sempre em nossas memórias. Falamos sobre violências, mas também sobre o protagonismo da mulher, sobre a luta por direitos. A intenção do grupo era transformar mentes, corpos e almas.  Em parceria com os profissionais do Salão de Beleza Exclusivo’s, oferecemos às adolescentes um dia especial em que puderam ser cuidadas, olhadas, transformadas, agora em seu exterior de forma que sua imagem também retratasse toda a mudança e crescimento durante os encontros do grupo.

Ver em seus rostos tanta surpresa, alegria e empoderamento foi especial para nós, do Projeto GAIA. Além do registro fotográfico,  produzimos um vídeo com ajuda da equipe Sunflowers. Todos esses registros foram posteriormente entregues às adolescentes para que elas possam sempre recordar esse momento tão especial. Encerramos o grupo com um até breve e com a certeza de que mais um capítulo da nossa história foi escrito, mas muitos outros ainda estão por vir para que novas mulheres de responsa floresçam.

 

Orientadores do Projeto GAIA São empossados como Conselheiros do CMDCA

Em cerimônia ocorrida hoje, segunda-feira, 18 de julho de 2016, dois orientadores do Projeto GAIA (nosso serviço de medidas socioeducativas em Guarulhos) foram empossados como conselheiros do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA).

O CMDCA é um órgão que visa propor, deliberar e acompanhar políticas públicas em prol das crianças e dos adolescentes munícipes, atendendo às diretrizes do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que vão desde a articulação da rede socioassistêncial do município até a apresentação dos princípios das políticas de atendimento a essa população. A indicação dos nossos orientadores se deu graças à vasta experiência da ASBRAD no atendimento desse público.

18 de Maio: Dia Nacional de Combate a Exploração Sexual de Crianças

No dia 18 de maio de 1973, uma menina de oito anos foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada no Espírito Santo. Seu corpo apareceu seis dias depois, carbonizado, e os seus agressores, jovens de classe média alta, nunca foram punidos.

A data ficou instituída como o “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”, a partir da aprovação da Lei Federal nº. 9.970/2000. O “Caso Araceli”, como ficou conhecido, ocorreu há quase 40 anos. No entanto, infelizmente, situações absurdas como essa ainda se repetem.

A Associação Brasileira de Defesa da Mulher, da Infância e da Juventude (Asbrad) destaca a importância desta data para o combate a esse tipo de exploração e a necessidade de nos mobilizarmos enquanto sociedade para combater este tipo de crime em nossa cidade.

Guarulhos, município em que a Asbrad está localizada, representa uma porta de entrada para todo estado, por abrigar o Aeroporto Internacional de Guarulhos – Governador André Franco Montoro. O local fica próximo a regiões muito carentes da cidade e é de conhecimento geral que a violência sexual atinge com mais intensidade crianças e adolescentes que se encontram em situação de vulnerabilidade.

Neste ano, o assunto merece atenção especial, pois o país abrigará os Jogos Olímpicos e atrairá milhares de turistas. É de conhecimento geral que grandes eventos como este têm como consequência um aumento substancial de casos de exploração sexual. Para mais informações sobre este tema, recomendamos a leitura da pesquisa Exploração de Crianças e Adolescentes e a Copa do Mundo, publicada em 2013 e traduzida pela Childhood Brasil.

Adolescentes do Projeto GAIA visitam a Pinacoteca do Estado

No dia 23/4, adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas do Projeto Gaia participaram de uma visita monitorada à Pinacoteca do Estado de São Paulo. A visita faz parte de uma série de atividades externas, programadas para acontecer ao longo do ano de 2016.

O intuito dessas atividades é levar os adolescentes a espaços públicos que ofereçam lazer e cultura e mostrem realidades diferentes daquelas vivenciadas por eles no dia a dia.

Os passeios à Pinacoteca vêm acontecendo já há algum tempo, graças ao Programa de Inclusão Sociocultural (Pisc) da própria Pinacoteca, cujo objetivo é promover um acesso qualificado aos bens culturais presentes no museu a grupos em situação de vulnerabilidade social, com pouco ou nenhum contato com instituições oficiais de cultura.

A visita traz experiências construtivas aos adolescentes e ainda funciona como complemento aos atendimentos individuais e em grupos realizados no Projeto Gaia, ressaltando o caráter transformador que as medidas socioeducativas devem ter.

A Pinacoteca do Estado de São Paulo está localizada à Praça da Luz, número 02, no coração da cidade de São Paulo. Aos sábados a entrada é gratuita. Para mais informações, acesse http://www.pinacoteca.org.br